Pesquisa de dezembro mostra que confiança do comerciante em Cuiabá segue estável

Data: 18/12/2020 Pesquisa de dezembro mostra que confiança do comerciante em Cuiabá segue estável

A pesquisa que avalia o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) em Cuiabá se manteve estável em dezembro sobre o mês anterior, com 124 pontos. O índice atual da pesquisa realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) em parceria com o Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio (IPF-MT) está 4,8% inferior ao registrado no mesmo período do ano passado (130,2 pontos). As informações foram  divulgadas nesta sexta-feira (18).

Para o presidente da Fecomércio-MT, José Wenceslau de Souza Júnior, o grau atual de otimismo do comerciante, mesmo em meio à pandemia, reflete a recuperação do comércio neste segundo semestre. “Apesar de estar inferior a dezembro passado, as condições atuais revelam um final de ano com boas vendas, o que acaba contribuindo para o otimismo do empresário do comércio, principalmente com as vendas de Natal”, disse.

As condições atuais da economia e do comércio favoreceram positivamente na pesquisa atual, que apresentou melhora de 1,9% sobre o mês anterior e atingiu 97,9 pontos. Ainda assim, o valor atual está abaixo da zona de satisfação, de 100 pontos, e menor do que o verificado em dezembro de 2019, quando computava 106,1 pontos.

Já os índices de expectativa e de investimento dos comerciantes apresentaram quedas de -0,7% e de -0,6%, respectivamente. Apesar da retração mensal, os indicadores se encontram em zona de otimismo por parte do empresário do comércio, com 161,9 e 112,2 pontos, cada. 

A pesquisa mostra, ainda, que o indicador de contratação de funcionários pelo varejo apresentou queda no mês de -1,1%, mas também segue em zona de otimismo, com 144,2 pontos. Para este componente, o índice atual já é maior do que o verificado em dezembro de 2019, quando somava 140,5 pontos. 

Wenceslau Júnior afirmou que 2020 foi um ano difícil para o varejo estadual, mas a chegada do Natal, assim como as festas de Ano Novo, traz um último fôlego para o comerciante. “Apesar de toda adversidade, o período de final de ano deve ajudar ainda mais na recuperação do setor, o que contribuirá para um início de 2021, mesmo que de forma gradativa”, finalizou o presidente da Fecomércio-MT.